Cadastre-se agora e não perca nenhuma oferta

Cadastre-se agora

Setor de Telecom: Os Impactos da Pandemia e os Reflexos da Crise

Se engana quem acredita que a área de telecomunicações não foi afetada diretamente pela crise econômica que a pandemia de Covid-19 causou. Mesmo que os números, no final, demonstrem que houve uma projeção positiva no período, se for considerado o total de investimentos realizados na modalidade, pode-se dizer que o resultado foi, no mínimo, pesado. Mas afinal, quais os impactos da pandemia no setor de telecom?

Nós verificamos como foi o comportamento dos grupos de telecom nesse momento. Com isso, conseguimos fazer uma análise bem interessante sobre as mudanças que o setor sofreu. Também, quais foram as vantagens e desvantagens enfrentadas pela área no período. 

Veja mais sobre os impactos da pandemia no setor de telecom:

Como a crise sanitária afetou o setor de telecom? 

A crise sanitária de nível mundial, que vai ficar na história como a pandemia do coronavírus, afetou a economia como um todo. Até mesmo países com melhor índice de desenvolvimento viram a recessão batendo à porta e se alojando, dando indícios de que não os deixaria tão cedo.

É claro que no Brasil isso não foi diferente. Comércio, indústria e até mesmo o poderoso setor agrícola sofreu um impacto brusco com a disseminação da Covid-19. Tudo potencializado pela reação em cadeia que a doença causou: menos produção, menos dinheiro em circulação, mais desemprego, menos poder de compra. Eis o estrago da pandemia na economia brasileira.  

É claro que essa é uma análise bem simples sobre o acontecimento e as consequências são bem mais profundas e complexas do que isso. Mas, em suma, o setor de serviços foi um dos que mais teve impacto. Entre eles, está o setor de telecom.

Quais foram as mudanças inseridas no setor de telecom? 

Inicialmente, podemos determinar que essa modalidade precisou se reinventar, tal qual outras, mas em uma velocidade impressionante. Projetos que estavam planejados para anos, precisaram ser inseridos quase que de imediato no cenário brasileiro e isso, é claro, gerou mudanças. Positivas e negativas. 

Entenda melhor o que estamos querendo dizer:

Contrate seu plano de qualquer operadora pelo Melhores Ofertas

Pessoas mais conectadas 

Com a proposta do isolamento social, as pessoas só tinham a internet como meio de socialização e conexão com entes queridos. Logo, houve um aumento expressivo no número e na permanência de acessos à internet. Mesmo que isso já fosse uma tendência em prática, durante a pandemia esses dados se multiplicaram de maneira extraordinária. 

Afinal, essa foi uma das únicas alternativas para manter o mínimo de convivência social, além de também oferecer meios de distração.

Políticas de cobrança mais flexíveis 

Outra mudança que precisou ser feita e que impactou diretamente a parte financeira do setor de telecom, foi a flexibilização das políticas de cobrança

Com a redução do poder de compra da população e muitos brasileiros desempregados, as contas se acumularam. E mesmo que a área de comunicação tenha sido uma das mais importantes para a manutenção das conexões sociais, nem todos tiveram a chance de honrar os compromissos. 

Essencialmente, isso causa um rombo significativo no orçamento das empresas de telecomunicações e pode ser uma justificativa para a grande quantidade de fechamento de pequenas operadoras, ao mesmo tempo em que houve um fortalecimento das grandes corporações. 

E, além da questão relacionada ao fluxo de caixa, ainda temos a redução na capacidade de investir, o que, no caso, não foi muito opcional.

Reforço nas redes 

Como foi falado no tópico anterior, o setor de telecom precisou realizar diversos investimentos de reforço nas redes.  Afinal, as pessoas estavam mais conectadas, o que gerava uma sobrecarga de transmissão de dados.  

Essa é mais uma das mudanças positivas para o avanço da tecnologia das comunicações como um todo, mas que precisou ser realizado às pressas.

Mais entretenimento doméstico 

Outra mudança que exigiu um reforço do setor de telecom, foi a necessidade que as pessoas encontraram de se entreter dentro das próprias casas.  

O aumento das assinaturas de serviços de streaming, jogos online, lives e conteúdos musicais, tudo isso fez com que o acesso à internet se tornasse ainda maior, em momentos de pico.

Home office 

E, por fim, algo que precisou fazer o setor de telecom se reinventar, como o que aconteceu com as próprias pessoas, foi a ascensão do home office. 

A banda larga comum, que antes atendia à população, de repente se tornou lenta e pesada, muito pela quantidade de pessoas acessando, mas também pela necessidade de utilizá-la para outros fins, que não os de entretenimento. 

Isso pode justificar o aumento progressivo e exponencial de fibra ótica que se espalhou pelo país, em uma velocidade muito grande.

Mudanças no cenário para o setor de telecom

Mudanças no cenário para o setor de telecom

Confira as mudanças que impactaram o setor de telecom

Como você notou, o setor de telecom foi mais um dos que precisou “tirar um coelho da cartola”, para poder atender à demanda. Aliás, uma procura exigente, que viu nele uma alternativa para conseguir trabalhar, estudar e se entreter durante a pandemia. 

Isso projetou uma mudança interessante no cenário dessa área, que pode se acentuar nos próximos meses, até se tornar o “novo normal”.

Veja só:

Aumento das assinaturas banda larga 

Durante a pandemia houve um aumento nas assinaturas dos planos de banda larga. Para aquela população que mal ficava em casa, essa foi uma necessidade, com a transferência do trabalho e estudo para as residências. 

O crescimento desse serviço teve picos de março de 2020 a maio de 2021, quando, efetivamente, muitas pessoas retornaram ao mercado de trabalho ou voltaram às suas rotinas comuns.

Redução nos planos pré-pago de celulares 

Diretamente ligado à necessidade de ter mais internet e capacidade de fazer ligações, as operadoras notaram uma redução bem significativa no número de planos pré-pagos. Ao mesmo tempo, um crescimento na assinatura de planos controle, que oferecem mais vantagens aos usuários e por um valor mais compensatório no final do mês. 

Estima-se que o crescimento dos planos controle e pós-pago foi de cerca de 1% ao mês, durante todo o período da pandemia de Covid-19.

Ascensão e queda das assinaturas de TV por assinatura

A TV paga sempre foi uma opção de entretenimento para as pessoas e, seguindo a tendência da diversão domiciliar, muitas famílias optaram pela assinatura desse serviço. No entanto, a expectativa de crescimento caiu muito rapidamente, principalmente quando as pessoas começaram a avaliar e comparar a assinatura de TV com a de serviços de streaming. 

No início da pandemia, o número de assinaturas de planos de TV cresceu quase 1%, um número que não se via desde 2018. Porém, a redução começou logo no mês seguinte, atingindo o pico de -1,3% em março de 2021.

Reclamações das empresas do setor de telecom na pandemia 

Com mais pessoas usando internet, uma sobrecarga nos serviços e a necessidade de atender todo mundo ao mesmo tempo, é claro que o setor de telecom registrou recordes de reclamações. 

O empenho das empresas do ramo, que desde 2015 vinha se esforçando para reduzir o número de queixas e oferecer um atendimento mais benéfico aos seus clientes, viu a pandemia trazer de volta toda aquela recorrência de reclamações. 

E os níveis percentuais de queixas foram bem altos: 

  • Banda larga: 34% em média;
  • Telefonia móvel: 13,17% em seu ápice (março de 2021); 
  • TV por assinatura: 9,7% em seu ápice (março de 2020).

Empresas do setor telecom que mais se destacaram na pandemia 

Mesmo com esse mercado oscilante, algumas das principais empresas de telecom em atividade no país se destacaram, com crescimento no período da pandemia. 

E a abrangência em setores favoreceu para que elas conseguissem se manter em alta, mesmo quando se apresentou redução em algumas áreas. É o caso, por exemplo, da operadora Claro, que teve um aumento no número de planos pós, mas uma redução considerável nas assinaturas de TV.

Vivo 

Os impactos da pandemia no setor de telecom afetou a Vivo, a marca é uma das empresas do setor de telecomunicações que mais vinha crescendo antes da pandemia. Agora, sofre um retrocesso discreto, por ter conseguido manter algumas taxas em alta, principalmente nos departamentos de planos de telefonia móvel e na busca pela internet via fibra. 

A empresa declarou que as finanças conseguiram se manter controladas, principalmente devido à redução da cobrança de algumas taxas impostas pelo governo. E que por se destacar com um sinal de qualidade e amplitude de cobertura, atendeu à demanda buscada.

Assine agora seu novo plano da Vivo

Preencha o formulário e entraremos em contato para finalizar a sua assinatura

Claro 

Com o fechamento das lojas físicas, a Claro sofreu com a diminuição da procura pelos aparelhos celulares, uma área onde obtém bastante lucro mensal. Além disso, conforme já citamos, também percebeu uma redução acentuada no número de assinaturas de TV a cabo, sendo a líder do setor. 

O que se destaca na gestão da Claro, é o crescimento dos planos controle e pós-pagos, tendo conquistado 7,6 milhões de novos usuários.

Assine agora seu novo plano da Claro

Preencha o formulário e entraremos em contato para finalizar a sua assinatura

Qual a previsão para o setor de telecom com a estabilização da pandemia? 

O setor de telecom, mesmo tendo sofrido impactos significativos pela pandemia, sai desse cenário respirando com uma certa tranquilidade. É claro que, com a estabilização da economia, haverá algumas mudanças no que se mantém como o habitual, mas a expectativa é que não haja uma redução drástica nas assinaturas e cancelamentos de contratos. 

O que pode se esperar para o setor, a partir de 2022, quando se prevê uma normalização pós-pandemia, é que os serviços passem a ser ainda mais regulados, gerando uma maior qualidade na entrega. 

Para contratar este ou qualquer outro plano ligue gratuitamente para o número 0800 520 3300, ou clique aqui que a gente liga para você.

Fique por dentro

Receba as Melhores Ofertas no seu e-mail.

icone newsletter
Flavio
Publicado por Flavio em: 28 set 2021
Sou formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu e estudante de Marketing pela mesma Instituição. Co-escrevi o livro “Novas Vozes do Jornalismo”. Trabalho como Estagiário de Redação no Melhores Ofertas.

Minha maior habilidade é a escrita e tenho experiência em produções voltadas para a multimídia. Já fiz trabalhos, como jornal, ebook, revista e documentário.

Utilizamos cookies essenciais e outras tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Politica de privacidade e Termos de Uso e, ao continuar navegando você concorda com estas condições.